top of page
  • Dra Geórgia Fonseca

Alimentação saudável na fase escolar. O dilema das merendas.


Quando a criança vai para a escola, o problema do lanche pode se tornar algo sério. Os pais costumam a optar por produtos industrializados como sucos de caixinha muito açucarados e biscoitos. Iogurtes com grande quantidade de corantes e açúcar. Caixinhas de "leite" com conservantes perigosos. A outra opçãosão os lanches comprados nas cantinas das escolas, e nem sempre o que as crianças escolhem para comprar é o que podemos chamar de saudável.

A preparação da lancheira dos filhos é um momento do dia de grande dúvida para muitos pais. Preocupados em manter uma alimentação saudável, os questionamentos vão desde quais alimentos e quantidade a oferecer até como variar e manter uma boa aceitação dos alimentos por parte dos filhos.

As crianças passam boa parte do dia na escola e oferecer uma lancheira saudável, com alimentos que oferecem os nutrientes necessários, é uma grande oportunidade de contribuir para a alimentação balanceada das crianças ao longo do dia e ajudar no desempenho escolar e na formação de hábitos alimentares saudáveis.

Como montar uma lancheira saudável?

Pensando na importância da boa alimentação durante o período escolar, a Sociedade Brasileira de Pediatria resumiu o que não pode faltar no lanche:

• Uma fruta: práticas para consumir com casca ou cuja casca pode ser retirada com facilidade (maçã, banana, pêra, morango, uva). As frutas que não escurecem podem também ser oferecidas picadas em potes hermeticamente fechados.

• Um tipo de carboidrato: para fornecer energia para as atividades escolares e do dia a dia. Pães (integral, fôrma, sírio), biscoitos sem recheio, bolos caseiros.

• Um tipo de proteína: Produtos lácteos são bem vindos. Além de serem alimentos fonte de proteína, ajudam a atingir a necessidade de cálcio diário, importante para a formação de ossos e dentes. Ex: queijos, leite e iogurtes.

• Um líquido: Para repor os líquidos perdidos por desidratação durante as atividades escolares. Sucos, chás, água de coco e água são boas opções.

Unindo sabor, saúde e praticidade

Para aliar praticidade e boa nutrição, o uso de alimentos embalados e porcionados é bem vindo! E, para fazer uma escolha nutricionalmente adequada, é importante ter o hábito de ler os rótulos dos alimentos, para verificar o quanto a porção de cada alimento contribui com os nutrientes. Intercalar alimentos processados com caseiros ou in natura é uma forma inteligente de compor a lancheira, mantendo a praticidade, equilíbrio e a qualidade nutricional do lanche da criança.

Diversificar a forma de apresentação dos alimentos é outro ponto que merece destaque. Sanduiches enroladinhos, frutas no palito e biscoitos caseiros em formatos lúdicos são alguns exemplos de como tornar a lancheira divertida, sem monotonias e com isso aumentar a aceitação dos alimentos.

Outra dica é envolver os filhos na preparação da lancheira. Leve-os ao mercado para ajudarem a escolher os alimentos e peça ajuda ao preparar um patê, bolo ou biscoito em casa. Momentos gostosos e divertidos como esses são boas oportunidades de ensinar a criança a fazer melhores escolhas e, com isso, garantir que a lancheira tenha alimentos adequados, saborosos e bem aceitos pelo seu filho.

E de nada adianta oferecer uma refeição nutritiva se na hora do lanche os alimentos não estiverem adequados para o consumo. Para manter a segurança alimentar, lembre-se de higienizar a lancheira e as mãos antes do preparo e de lavar bem os alimentos consumidos in natura antes coloca-los na lancheira. Se não for térmica, utilize recipientes térmicos para colocar os alimentos que necessitem de refrigeração. Ainda assim, evite alimentos mais perecíveis como queijos e patês em dias muito quentes.

Exemplos de lancheiras saudáveis

- Vitamina com cereal infantil pronta para consumo + bolo caseiro + maçã

- Suco de laranja in natura + sanduíche integral com peito de peru + morangos

- Suco + pão integral com patê de ricota e cenoura + uva

- Iogurte líquido natural + biscoito simples integral+ banana

Algumas dicas para alimentação nesta fase são:

- Ofereça uma alimentação variada, que inclua todos os grupos alimentares. Não há alimentos proibidos, entretanto, o consumo de guloseimas deve ser controlado, deve haver limites para a freqüência e quantidade.

- A criança não deve comer escondido.

- Realizar 5 a 6 refeições ao dia, com intervalo de cerca de 3 horas. Evitar o hábito de repetir nas refeições.

- Estimular o consumo diário de frutas, verduras e legumes (> 5 porções por dia).

- Estimular o consumo de carnes magras (de boi, frango e peixe).

- O consumo de refrigerantes e sucos deve ser controlado.

- Mesmo o consumo de sucos naturais não deve ultrapassar 240 mL/dia.

- Estimule a criança aprenda a ler os rótulos dos alimentos.

- Ela deve participar da escolha dos alimentos que farão parte da sua alimentação.

- Evite substituir refeições por lanches.

- Estimular a prática de atividade física regular e reduzir o tempo gasto com atividades sedentárias como TV, videogame e computador. Limitar o tempo com essas atividades para 2 horas ao dia. Essa orientação ajuda muito no controle de peso.

- Incentivar hábitos alimentares e estilo de vida adequados para toda a família.

bottom of page