top of page

Meu Blog 

Alergia ao leite de vaca ou intolerâcia?


A alergia ao leite de vaca (APLV) é uma reação alérgica às proteínas presentes no leite de vaca ou em seus derivados.

Não é um doença rara, e atinge cerca 5 a10% da população de bebês com menos de 3 anos de idade. Isso ocorre, porque quando os bebês nascem, seu intestino ainda está imaturo (amadurece por volta dos 6 meses) e a ingestão dessas proteínas pode iniciar um processo de inflamação no aparelho digestivo provocando vários sintomas.

A boa notícia é que ao fim do primeiro ano, 50% das crianças não apresentam mais alergia, 75% aos dois anos e próximo a 90% com 3 anos de idade. Agora, as crianças que ficam alérgicas após os três anos de idade, têm a tendência de ficar alérgica por mais tempo.

Quais são os sintomas mais comuns?

- diarréia

- prisão de ventre

- irritabilidade

- refluxo

- vômitos

- vermelhidão na pele

- perda de peso

- chiado

- cólicas, entre outros.

O diagnóstico da alergia ao leite de vaca, ou melhor, da alergia a proteína do leite de vaca (APLV) é feito primeiramente por meio da observação dos sintomas, que é aquilo que o bebê vem apresentando. Alguns exames podem auxiliar, porém a única maneira de saber se a criança tem ou não alergia ao leite de vaca é fazer uma dieta de exclusão do leite de vaca e seus derivados por um período mínimo de 4 semanas.

Um bebê alérgico à proteína do leite de vaca e que está em aleitamento materno exclusivo também pode apresentar sintomas de alergia caso a mãe se alimente de leite de vaca e seus derivados.

Como isto acontece? A proteína alergênica passa para o leite materno e chega até o bebê causando alergia. Basta a mamãe evitar esse tipo de alimentação que a alergia do bebê passará.

Para bebês que não estão com leite materno a substituição do leite de vaca pode ser feita com fórmula de hidrolisado proteico ou, a partir do sexto mês de vida, com fórmula de soja.

A intolerância à lactose acontece quando há deficiência ou falta da produção da enzima lactase, responsável por digerir a lactose, o açúcar do leite. Com isso, a lactose não é absorvida e fica no intestino, podendo causar dores abdominais, distensão, gases e diarreia – sintoma mais característico da intolerância.

Ela pode surgir em qualquer fase da vida, ou seja, crianças e adultos estão sujeitos a desenvolvê-la.

Diferente da alergia ao leite, a intolerância não é congênita, não traz risco à vida. A ingestão de leite e seus derivados com baixo teor de lactose já ajuda, porém, é preciso consultar o médico para saber o nível de intolerância.

O médico pediatra está capacitado para diagnosticar a alergia ao leite de vaca. Após o diagnóstico, ele poderá prescrever a dieta correta para que o bebê não tenha problemas de desenvolvimento e crescimento por falta de nutrientes, isso é muito importante. Mas atenção, mamãe: nunca restrinja a alimentação do seu filho sem orientação, isso pode ser mais prejudicial do que você imagina e chegar à desnutrição. Caso você note alguns dos sintomas de alergia, o melhor a fazer é procurar o pediatra do seu filho imediatamente. As reações da alergia ao leite são graves e merecem muito cuidado.

Destaques
Destaque
bottom of page