top of page

Meu Blog 

Aprendendo na cozinha: mais do que transformar as crianças em pequenos chefs.


Mamãe, que tal convidar seu filho para um programa diferente neste fim de semana? Aproveite o clima de férias e chame-o para ajudar a preparar um lanchinho, o café da manhã ou mesmo fazer uma sobremesa, já que as crianças adoram.

A garotada começa a demonstrar interesse pela culinária por volta dos três anos de idade, ao observar seus familiares preparando diversos pratos. Esta curiosidade natural oferece aos pais a oportunidade perfeita para capitalizar uma grande experiência de aprendizagem.

Muitas pessoas acreditam que criança e cozinha não combinam; e, de fato, a cozinha é um dos ambientes menos seguros da casa, devido à presença de panelas, talheres, fogão etc. Porém, com alguns cuidados e a supervisão de um adulto, uma tarde gastronômica na companhia dos pimpolhos pode ser muito divertida e útil ao desenvolvimento do seu filho.

Nunca é tarde demais, ou muito cedo, para começar o aprendizado na cozinha. Por exemplo, durante a primeira infância, os bebês assistem e absorvem as atividades de seus arredores. Nomear alimentos em voz alta e ouvir o barulho do liquidificador estimula a aprendizagem do bebê. A criança descobre como as coisas funcionam e aprende com tarefas simples como derramar e misturar ingredientes juntos. Pré-escolares têm melhores habilidades motoras finas que permitem quebrar os ovos e medir os ingredientes secos e molhados. Crianças maiores podem aprender sob supervisão técnicas básicas como bater e cortar, e cozinhar sobre um fogão. Depois podem aprimorar ainda mais habilidades com a faca e começar a seguir receitas independentemente. Por último, os adolescentes, que naturalmente querem mais liberdade, podem ganhá-la na cozinha com receitas simples e agradáveis com aspirações mais complexas, como cozinhar uma refeição inteira para a família.

Você sabia que “cozinhar” junto a você ajuda seu filho a aprender a ler e escrever?

Muitos educadores incentivam essa atividade entre pais e filhos, já que ao auxiliar um adulto, a criança precisa entender quantas xícaras e colheres de determinado produto são necessárias para o preparo do prato. Dessa maneira, conforme a receita vai ficando pronta os pequenos desenvolvem o raciocínio numérico.

Já a alfabetização, por ser um processo gradativo, necessita do envolvimento da criança. Por meio da culinária, acompanhando a leitura das receitas, ela percebe a importância da comunicação, de conseguir ler as receitas, os nomes dos utensílios, os ingredientes etc.

Sem contar que, participando da preparação da comida, os pequenos aprendem sobre a alimentação e passam a comer melhor.

Podemos listar 7 benefícios das aulas de culinária para nossos pequenos chefs:

1. Habilidades matemáticas: Dobrar uma receita requer habilidades de adição (ou multiplicação), dividindo pela metade exige divisão e frações da receita como 1/2 xícara e 3/4 de colher de chá. Muitas vezes as crianças não reconhecem que estão praticando matemática!

2. Compreensão: Leitura e compreensão de instruções passo a passo, adição de ingredientes em seqüência e técnicas como o dobro e misturas, são todos os componentes importantes para produzir o produto alimentar acabado. Ajudar o seu filho a aprimorar suas habilidades de compreensão e de leitura ao mesmo tempo não faz mal!

3. Ciência da Vida Real: Cozinhar é uma experiência científica. Muito sal, fermento em pó, farinha insuficiente, ou o momento errado e é provável que você tenha um bolo solado em suas mãos. Cozinhar fornece uma oportunidade para as crianças para obter experiência prática com ciência básica.

4. Auto-Estima: Cozinhar permite que as crianças obtenham feedback instantâneo, o que ajuda a aprender e crescer em auto-conhecimento. Aprender uma nova habilidade, como cozinhar ou assar, é conhecida por ajudar as crianças em idade escolar com um desenvolvimento saudável da auto-estima.

5. Comunicação: Uma atmosfera descontraída na cozinha oferece uma oportunidade para falar, sobre qualquer coisa! Os pais podem tirar proveito disso, especialmente com os mais retraídos.

6. Habilidades de vida: Cozinhar é uma habilidade de vida como dirigir um carro, aprender a ler, ou nadar. À medida que as crianças crescem e se aproximam da idade adulta, o trabalho de alimentação se torna o deles. Iniciar as aulas de culinária em uma idade jovem facilita a transição para cozinheiro adulto.

7. Diversão! Por último, mas não menos importante: cozinhar é divertido! Ter o divertimento com sua criança na cozinha constrói memórias positivas, boas vibrações, e boa comida.

Viu como é possível ensinar algo ao seu filho de maneira gostosa e divertida mesmo longe da escola?

Destaques
Destaque
bottom of page