top of page

Meu Blog 

Verão e crianças. Todo cuidado para manter a alegria e diversão!


Chegou o verão e as brincadeiras ao ar livre, no sol, praia, piscina e nos parques são uma delícia. Mas devemos ter extremo cuidado para que as crianças não corram riscos à sua integridade física e à saúde.

Crianças que ficarão, de alguma forma, expostas ao sol, necessitam de alguns cuidados para que se previnam problemas como queimaduras, desidratação e maior risco de tumores de pele no futuro.

Fique atenta ás recomendações abaixo, para curtir o verão com as crianças, sem surpresas desagradáveis.

As crianças não devem ser expostas diretamente ao sol entre 10 e 16 horas.

Recomenda-se exposição direta no máximo de 15 minutos ao dia, nos horários permitidos.

O uso de protetor solar só é permitido para crianças acima de 6 meses de idade. A recomendação é que até essa idade os bebês permaneçam na sombra.

Preferir protetores solares específicos para crianças com fator de proteção solar acima de 30. Os melhores são aqueles com fator 50 que protegem contra raios UVA e UVB.

O protetor deve ser aplicado, de forma abundante, no corpo todo, 30 minutos antes da exposição ao sol e reaplicado cada vez que a criança sair do mar ou piscina. Se o passeio for mais prolongado, deve-se utilizar o produto várias vezes.

Mesmo se a criança estiver usando protetor solar, ela deve ficar protegida da ação direta do sol, sempre que possível. Sob o guarda-sol, com chapéu (melhor do que boné, pois protege a nuca), com camiseta e bermudinha. Prefira roupas de algodão.

Óculos de sol são uma graça! Mas só para fotos mesmo. Os óculos escuros proporcionam aumento das pupilas e as portas ficam abertas para que penetre mais radiação. Só são seguras lentes originais certificadas pelo fabrincante com 100% de proteção UV.

As crianças desidratam muito rápido. Lembre de oferecer líquidos a todo momento. Cuidado em deixar os bebês muito tempo dentro dos carrinhos pois podem aquecer demais e viram verdadeiros forninhos!

Cuidado com irritações na pele e olhos por cloro das piscinas. Você pode usar soro fisiológico ao chegar em casa.

É importante tirar sungas e biquínis molhados o quanto antes pois podem causar irritações genitais e facilitar infecção urinária e cistites. Me aborrece muito ver crianças à milanesa! Cuidado pois a areia pode carrear germes e causar infecções e micoses.

Você poderá optar pelas fraldas aquáticas para os bebês. A criança deve ficar com estas fraldas apropriadas o tempo que ela permanecer na água, que normalmente é de 30 a 40 minutos, tempo ideal pelo desgaste físico. Como as fraldas aquáticas seguram menores quantidades de xixi do que as fraldas tradicionais, se a criança estiver há mais de uma hora e meia na água, o melhor é trocá-la.

Cada um com sua toalha. Chinelinho no pé ao sair de piscina e vestiários. Secar bem as dobrinhas para evitar micoses e frieiras.

Lembre de oferecer água e líquidos que a criança costuma ingerir com freqüência, mesmo se a criança não solicitar, para garantir a hidratação adequada

Quanto mais jovem a criança maior é a quantidade de líquidos que o corpo dela precisa, por isso se ocorrerem perdas acentuadas e/ou a reposição não for feita de forma adequada ocorre a desidratação que pode ter repercussões sérias para a criança.

Em locais muito quentes não deixe a criança muito tempo brincando em céu aberto. Fracione o tempo para que ela descanse e reidrate-se.

Quando a criança estiver brincando ao ar livre ou mesmo em água chame-a no máximo a cada 15 a 30 minutos para tomar água, sucos naturais ou comer algo fresco como frutas. Eles podem nem perceber que estão com sede quando brincam empolgados. Os melhores líquidos/alimentos para manutenção da hidratação são aqueles que a criança está habituada a tomar: leite materno, fórmulas infantis, leite frio, sucos naturais e frutas frescas. Não utilize refrigerantes e reidratantes esportivos, mesmo água de coco deve ser consumida com moderação. Todas essas bebidas contém elevada quantidade de sais como sódio e açúcar o que pode prejudicar mais do que ajudar na hidratação. A qualquer sinal de desidratação inicie soro caseiro ( três pitadas de açúcar, uma de sal e 200 ml de água filtrada ou fervida fria) ou uma solução especial para rehidratação vendida nas farmácias. Caso haja febre, vômitos ou diarreia leve seu filho no hospital no mesmo dia.

Está levando lanchinhos? Cuidado com os alimentos oferecidos para a criança, especialmente, em dias quentes. Há maior chance de deteriorarem e com isso levarem a diarreia e vômitos. Duas horas são o tempo em que as bactérias podem proliferar e causar intoxicações alimentares. Água de coco é bom? Mas você não sabe em que tipo de água a fruta estava mergulhada e se o facão usado para abrir estava limpo. As frutas e sucos gelados são os ideais para que você leve, junto com bolachas salgadas ou maisena. Cuidado com as papinhas. Se não estiverem bem geladas ao levar vão deteriorar.

Queimaduras de sol: Lave a pele com sabonete neutro. Faça compressas geladas com soro fisiológico. Deixe-a sobre a pele até que fique seca e então troque. Não use hidratante ou outro creme pois a irritação pode ser maior.

Brotoejas: Um banho com um pouco de amido de milho dissolvido na água pode ser calmante. Só use produtos na pele prescritos pelo pediatra. Evite talco. Ele pode causar alergia e sufocação.

Queimadura por água viva: Não coloque água doce! Lave com água do mar ou vinagre. E leve imediatamente ao médico pois elas causam envenenamento cujos sintomas podem não aparecer imediatamente. Nunca retire tentáculos com suas mãos. Você pode se queimar também. Os salva-vidas estão preparados para fazer isso com precauções.

Cortes: Lave com água limpa e sabão e leve ao médico para os cuidados necessários.

Formigas: Retire-as com algum pano limpo. Faça compressas frias e use pasta dágua. Se a criança é alérgica será necessário medicar na emergência.

Outros insetos pode-se limpar o locar e retirar o ferrão com uma pinça. Não esprema ou sugue a região afetada. Faça compressas calmantes ou em caso de alergia procure um médico.

Nesta época é muito grande o número de crianças que se perdem ou se afogam. É ficar com o olho neles! Nesses casos sempre há alguém que pensou que " o outro estava tomando conta". Fiquemos atentos sempre. Lembrem de identificar as roupas e calçados.

Uma última atenção é com os brinquedos de parquinhos. Eles podem ficar extremamente quentes e causar queimaduras na pele dos pequenos.

Um bom verão e muita diversão com saúde e segurança!

Dra Geórgia Fonseca

Destaques
Destaque
bottom of page