top of page
  • Foto do escritorGeórgia Fonseca

Autismo associado a outros Transtornos de Saúde Mental, isso existe?

Quando alguém recebe o diagnóstico de autismo na fase adulta ou quando os pais recebem o diagnóstico de autismo em seus filhos, o peso já parece demasiado. Mas quando alguém cogita que, junto à carga desse diagnóstico e tudo que ele carrega, ainda podem ocorrer comorbidades relacionadas a outros transtornos de saúde mental ou mesmo física, o peso pode se tornar custoso em demasia.

Então, com esta introdução, penosa também para mim, lhes digo que quase 78% das crianças com autismo têm pelo menos um problema de saúde mental e quase metade podem apresentar dois problemas de saúde mental ou mais.

De acordo com um estudo de 2020, usando grande amostra populacional, do departamento da Universidade da Colúmbia Britânica e da Universidade da Pensilvânia, condições de saúde mental estão presentes em 44,8% das crianças em idade pré-escolar com autismo.

Por outro lado, nos pacientes que não apresentavam TEA, apenas 14,1% dos pacientes de 3 a 17 anos, tinham problemas de saúde mental.

Vou lhes contar por que considero essa pesquisa importantíssima: Ela foi a primeira pesquisa a examinar a prevalência de condições de saúde mental entre crianças com autismo em nível populacional (desde 2008), e sinaliza a necessidade de os sistemas de saúde, os profissionais em geral que lidam com as pessoas com TEA, as instituições de ensino e pesquisa, a se aparelharem para explicar, tratar e atender de forma precoce e inclusiva esta sobreposição.

O estudo, como lhes falei, usou uma grande amostra populacional. Os pesquisadores analisaram dados da Pesquisa Nacional de Saúde Infantil dos Estados Unidos de 2016, uma pesquisa com mais de 42.000 cuidadores com um total de 1.131 crianças diagnosticadas com TEA sob seus cuidados. As condições de saúde mental relacionadas ao TEA foram:

• ansiedade (39,5%)

• depressão (15,7%)

• problema de comportamento/conduta (60,8%)

• Síndrome de Tourette (1,8%)

• TDAH (48,4%)

O que considerei alarmante foi que as condições de saúde mental apontadas na pesquisa, tornaram-se mais prevalentes à medida que as crianças com autismo cresciam.

Vejo esta triste estória surgir diante de mim todos os dias. A angústia do profissional de saúde em verificar que há algo a mais surgindo naquele paciente, sem se deixar levar pelo discurso de que a piora daquela criança ou jovem “se deve só ao autismo” é excruciante. O desânimo ou desespero das famílias, que ficam perdidas num mar revolto de acusações por todos os lados, onde se questionam sua parentalidade positiva ou a capacidade de engajarem os filhos em “terapias eficazes” me causa triste comoção.

Ainda assim, preciso também alertar, que a prevalência de distúrbios mentais em 44,8% de crianças pré-escolares é muito significativa, e devemos continuar nossa árdua tarefa de conscientização da necessidade de diagnóstico e intervenção precoce, porque a intervenção precoce é conhecida por aumentar a eficácia do tratamento em saúde mental.

Todas as vezes que tenho a oportunidade de palestrar, falar aos alunos, colegas e grupos de pais, faço questão de frisar a alta prevalência de ansiedade entre crianças, jovens e adultos com TEA. Esta pesquisa veio me confirmar a necessidade de manter este discurso de alerta. Nele, a ansiedade foi 6,3 vezes mais prevalente entre crianças com autismo do que entre crianças com deficiência intelectual e três vezes mais prevalente do que entre crianças com outras necessidades especiais de saúde.

Espero realmente que esses novos números tão surpreendentes levem a mudanças nas políticas públicas que facilitem a aprovação e o financiamento de tratamentos de saúde mental para crianças e jovens com autismo. E não só isso, é necessário advertir que precisamos buscar todos os meios de rastrear e intervir sobre essas condições de saúde mental nas crianças com TEA antes que elas cheguem à escola para que, como disseram os pesquisadores do estudo, possamos estar sempre muito à frente do jogo.

Dra. Geórgia Fonseca

Pediatria – Desenvolvimento Infantil – Saúde Mental da Infância e Adolescência – Homeopatia


Fonte: Connor M. Kerns et al, Prevalence and Correlates of Caregiver-Reported Mantal Health Conditions in Youth With Autism Spectrum Disorder in the United States, The Journal of Clinical Psychiatry 2020. DOI 10.4088/JCP.20m13242, Journal os Clinical Pasychiatry.






Comentarios


bottom of page