top of page

Meu Blog 

Ao Dia Nacional da Homeopatia


O dia 21 de novembro comemora o Dia Nacional da Homeopatia porque foi nesta data que a medicina homeopática começou a ser praticada no Brasil. Ou melhor, foi no dia 21 de novembro de 1840 que chegava ao Brasil o homeopata francês Dr. Benoit Jules Mure, responsável pela criação do Instituto Homeopático do Saí - o primeiro que tratava os pacientes com técnicas homeopáticas no país.

Dr. Benoit, conhecido no Brasil por Bento Mure, foi salvo de uma tuberculose através da homeopatia, pelo Conde Dr. Sebástien des Guidi, que por sua vez era discípulo direto do médico alemão Christian Friedrich Samuel Hahnemann, criador da homeopatia.

Mahatma Ghandi tinha uma frase repetidamente: A minha fé mais profunda é que podemos mudar o mundo pela verdade e pelo amor. Bem, muita gente quando se refere á homeopatia costuma dizer: EU ACREDITO EM HOMEOPATIA ou EU TENHO FÉ NA HOMEOPATIA. Porém é preciso que não se confunda Homeopatia com religião!...Que bom que a fé existe mas, Dr Romeu Carillo Júnior, eminente homeopata, descreveu exatamente o que eu gostaria de dizer sobre isso: “ Tomara que a ciência jamais explique Deus! Tomara que a ciência nunca explique a fé! Que os que a possuem sigam à frente dos cientistas e que estes sejam suficientemente humildes e inteligentes para retirar das religiões tudo o que elas têm de bom à dar para a humanidade”.

O que continua em nossa época a acontecer com a Homeopatia deriva apenas do preconceito dos céticos. Deste modo repito a frase do meu maravilhoso Einstein sobre a época em que vivemos: Triste época! É mais fácil desintegrar um átomo que um preconceito!" .

O que acontece hoje é realmente o preconceito e o “orgulho científico” de alguns como diz Marcos Zulian, que apesar de a ciência ser uma área do conhecimento que busca estudar os fenômenos e seus princípios, devendo isentar-se de preconceitos para cumprir o seu ideal, o "orgulho científico" entorpece a mente dos pesquisadores, fazendo-os desprezar aquilo que desconhecem.

Nosso mestre querido Fábio Bolognani, presidente da Federação Brasileira de Homeopatia, costuma dizer que quando os céticos o atacam com palavras ele simplesmente diz: " Um verdadeiro médico, um verdadeiro homem de ciência, não pode falar sobre o que não conhece. Isto é temerário e antiético. Vá fazer o curso de homeopatia, leia os livros, aprenda os princípios em que ela se baseia, e depois retorne para conversar comigo." – Maravilhosa proposição!

Quando surge um fato que não guarda relação com a sua ciência estabelecida, o sábio, para estudá-lo, tem que abstrair da sua ciência e dizer a si mesmo que o que se lhe oferece constitui um estudo novo, impossível de ser feito com idéias pré concebidas diz Dr Zulian!

O problema do cientificismo atual é resumido pelo luminar Léon Denizard Rivail: os sábios têm mais prejuízos que quaisquer outros para analisarem as coisas novas, porque uma propensão natural os leva a subordinar tudo ao ponto de vista donde mais aprofundaram seus conhecimentos: o matemático não vê prova senão numa demonstração algébrica, o químico refere tudo à ação dos elementos, etc. Aquele que se faz especialista prende todas as suas idéias à especialidade que adotou. Tirai-o daí e o vereis quase sempre desarrazoar por querer submeter tudo ao mesmo cadinho: consequência da fraqueza humana! O que caracteriza um estudo sério é a continuidade que se lhe dá.

Quem deseje traçar considerações sobre uma ciência, tem que a estudar metodicamente, começando pelo princípio e acompanhando o encadeamento e o desenvolvimento das idéias. Que adiantará aquele que, ao acaso, dirigir à um especialista perguntas acerca de uma ciência cujas primeiras palavras ignore?--- Vejam bem! A homeopatia vem tratando pessoas há mais de 200 anos!---Como pede se considerar isto uma falácia?!---Eu pratico homeopatia há 30 anos. Como eu poderia estar enganando pacientes há 30 anos e eles continuarem a vir se tratar comigo, estando eu já tratando 3 gerações de famílias inteiras!!!!

E quanto à estes usuários de homeopatia? O que pretendem dizer sobre eles? Dizem então que, se não há fraude na homeopatia, pode haver ilusão de ambos os lados. Em boa lógica, a qualidade das testemunhas é de alguma importância. Ora aqui é o caso de perguntarmos, parafraseando Dr Rivail, se ela, que conta milhões de usuários e estudiosos, só os recruta entre os ignorantes?

"Será preciso a posse de um diploma oficial para se ter bom-senso? Dar-se-á que fora as cátedras acadêmicas só se encontrem tolos ? Dignem-se de lançar os olhos para os adeptos dela e digam se só com ignorantes deparam e se a imensa legião de homens de mérito que a têm abraçado autoriza seja ela atirada ao rol das crendices de simplórios. O caráter e o saber destes homens dão peso a esta proposição: pois que eles a afirmam, forçoso é reconhecer que alguma coisa há!"

Termino então com uma consideração de Paulo Rosenbaum: “... O modo superficial e/ou preconceituoso com que a homeopatia é tratada não permite avançar nas questões principais. Pelo contrário, criam-se impasses ainda maiores, uma vez que nada pode ser dito de uma prática terapêutica sem que se compreenda as premissas que as sustentam...”

Se o preconceito te oprime, a mente aberta te liberta!

Destaques
Destaque
bottom of page